Assedius

FIFA 22: EA remove jogador do Manchester City enquanto aguarda julgamento
Benjamin Mendy
Tão cedo não volta.

A EA removeu de FIFA 22 o futebolista Benjamin Mendy, que atualmente representa o Manchester City, enquanto este aguarda julgamento por crimes de violação e assédio sexual.

A editora confirmou à Eurogamer que o internacional francês Benjamin Mendy, que representa a equipa do Manchester City foi removido de ambas as equipas em FIFA 22 e que a sua carta irá deixar de aparecer nos pacotes do Ultimate Team enquanto espera julgamento.

O defesa de 27 anos foi acusado de quatro crimes de violação e um de abuso sexual, que alegadamente tomaram lugar na sua residência de Chehsire entre outubro de 2020 e agosto de 2021. No mês passado, o Manchester City emitiu um comunicado onde confirmou a suspensão do futebolista.

Num comunicado, a EA esclarece que “como Benjamin Mendy foi removido dos plantéis do Manchester City e da Seleção Francesa, no FIFA 22 também foi removido dos respetivos plantéis e suspenso de aparecer nos pacotes FIFA Ultimate Team (FUT) e Ultimate Draft enquanto aguarda julgamento.”

Não é a primeira vez que a EA remove um futebolista. Em 2016, a editora removeu Adam Johnson, depois deste ter sido condenado por atividade sexual com uma menor. Em 2020, foi a vez do alemão Marco Van Basten ser removido do jogo, depois de ter tecido um comentário que levantou polémica durante uma emissão televisiva. O alemão disse “Sieg Heil,” uma expressão associada à saudação Nazi, o que lhe valeu um coro de críticas e a suspensão da Fox Sports. Basten veio a serr reintroduzido em FIFA 21.

Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Scroll to Top