Assedius

TESTEMUNHOS REAIS

Assédio Sexual - Enfermeira

“Pedi a mudança de serviço para me facilitar os horários por causa do meu filho menor e o meu chefe disse-me que teria tudo o que quisesse se eu estivesse disponível para determinados favores sexuais… várias colegas minhas que pediram mudança depois de mim já conseguiram e eu continuo na mesma”.

Assédio Moral - Funcionária de Câmara

“O meu trabalho foi sempre de assistente operacional. Fiquei de baixa muito tempo após o falecimento do meu filho e quando volto mandaram-me para outro trabalho, a limpar as casas de banho e perseguiam-me constantemente…não tinha nem onde colocar minhas coisas”.

Assédio Sexual - Professora

”Sem mais nem menos o colega apertou-me o rabo e convidou-me para sair…andava sempre a ligar, a mandar bilhetes, a perseguir-me… e mesmo com a minha recusa continuou o massacre….tinha que fugir dele sempre”.

Assédio Moral - Administrativa

“Fui sempre responsável pela área administrativa da empresa e quando a administração mudou, mudaram-me de posto de trabalho e fiquei numa outra sala, e não tinha nada para fazer… prometiam-me hoje uma coisa e amanhã já era outra… estavam constantemente a acusar-me de falhas no meu trabalho que não correspondia à verdade… minha colega via isso tudo mas tinha medo de me defender”.

Assédio Moral - Coordenador de Unidade de Saúde

“Desde que entrei para essa Instituição fui o coordenador e após uma baixa médica, quando volto tinha outro no meu lugar…desceram-me de posto e retiraram-me todas as funções que tinha e para me calar disseram que ia gerir um projecto, mas martirizavam-se diariamente”.

Assédio Moral - Técnico de Serviço Social

“Desde que entrou outro colega, que apesar de ter menos competências académicas que as minhas, que nem sequer é licenciado, começou a dar-me ordens e a fazer queixas ao meu superior… e este, a dar-lhe ouvidos… não aguento mais esta situação”.

Assédio Sexual - Costureira

“O chefe de linha sempre que passa no meu posto para tirar os tempos de produção, coloca-se atrás de mim e arranja sempre forma de se encostar ou tocar-me. Estou farta de lhe dizer que sou casada e não gosto que se chegue a mim.”

Assédio Moral - Diretor bancário

“Após 2 meses do banco ter sido comprado por outro, resolveram tirar-me as minhas funcões, fui deslocado para um gabinete sem computador, sem telefone e sem nada para fazer. Recebi uma carta a informar-me que me vão baixar o salário.”

Assédio Moral - Empregada de Armazém

“Trabalho há 15 anos nesta empresa e tudo correu sempre bem, após ter aceite ser sindicalizada o meu chefe além de ter ficado muito irritado, ter discutido comigo, passei a carregar e a descarregar a mesma mercadoria. Disse que era para eu aprender! Estou a dar em doida!”

Prestamos apoio Psicológico e Jurídico

A solução de casos de assédio implica obrigatoriamente o acompanhamento psicológico e jurídico da vítima. É essencial assegurar ferramentas que permitam a sua defesa por profissionais de psicologia e advocacia com prática e preparação específicas nesta área.

Scroll to Top
×

Podemos ajudar?

× Chat